Blog do MarketingO que você precisa saber sobre o algoritmo do Google

Se você possui um site ou blog, provavelmente você já ouviu falar sobre o algoritmo do Google, não é mesmo?

Se você faz parte da equipe de marketing da sua empresa, então deve saber que o algoritmo do Google é um dos grandes desafios para que o seu site tenha um bom posicionamento em seu mecanismo de busca.

Ele é um dos sistemas que mais geram dúvidas entre os profissionais e empresas ao redor do mundo.

Diversas pessoas que tentam posicionar seus conteúdos não conseguem ter um bom rankeamento na página de busca do Google, e por isso, pensam que todo trabalho de produção e otimização foi realizado no escuro.

Mas calma! Desvendar seu algoritmo se tornou algo ainda muito misterioso, ainda mais depois que o buscador do Google decidiu realizar algumas atualizações.

No entanto, por meio da experiência repassada de diversos sites com um bom posicionamento, nós elaboramos uma lista do que fazer para o seu site receber um bom posicionamento no site de busca do Google. Quer saber mais sobre isso? Então não deixe de ler esse post! Vamos lá?

Primeiro de tudo, o que é o algoritmo do Google?

De forma básica, o algoritmo do Google é um conjunto de processos, softwares e operações que posicionam os sites encontrados no site de pesquisa do Google.

Em outras palavras, o algoritmo do Google possui como objetivo ler todos os conteúdos e páginas encontradas na internet, indexá-las e, por fim, fazer a análise de quais páginas e conteúdos são mais relevantes e quais podem satisfazer as necessidades dos usuários que navegam pelo seu site de busca.

Hoje em dia, o Google quer que seus usuários recebam a melhor experiência de pesquisa, e fazer com que eles permaneçam o menor tempo possível encontrando uma informação.

Por isso, o algoritmo do Google se tornou tão rigoroso. Se você tem uma página que fala sobre instalação câmera de segurança, por exemplo, um dos critérios do algoritmo é analisar uma série de variáveis do seu site, como os títulos dos conteúdos, URL e relevância do texto.

Após, isso, quanto mais critérios positivos, mais útil o Google verá o seu conteúdo e mais posicionado ele pode estar.

Quais são as etapas do algoritmo do Google

Agora que você já sabe sobre o algoritmo do Google, vamos ver agora como ele realiza o processo de ranqueamento, ou seja, posicionamento das páginas, por essa razão, continue  nos acompanhando!

1- Rastreamento

A primeira função do algoritmo do google basicamente é fazer uma leitura de todos os conteúdos existentes na internet.

Esse processo é chamado de Crawling. Por isso, se você escreve sobre um determinado assunto, como a manutenção de aquecedor a gás, por exemplo, o seu primeiro desafio é fazer com que o buscador do Google leia e consiga rastreá-lo.

Entretanto, essa etapa não é tão fácil assim. Há alguns critérios a serem seguidos se você quer ser rastreado, como o de não produzir conteúdos e páginas em flash, por exemplo.

Esse formato de conteúdo impede a leitura do Google. Por isso, escreva conteúdos na linguagem padrão de HTML e tenha uma boa organização nas palavras. Faça tudo para que seu site seja reconhecido em todos os sites de pesquisas.

2- Indexação

Após o algoritmo do Google ter rastreado o seu conteúdo ou seu site, ele vai indexá-los ao seu site de pesquisas. Esse processo também é chamado de Indexing.

Isso significa que, se o algoritmo percebeu a existência de um novo conteúdo e estiver tudo ok com seus critérios de legalização, automaticamente o seu site vai ser direcionado para a página de pesquisa do Google!

Mas ok, sabemos que o mais importante não é ser indexado, mas sim, ser bem ranqueado ou posicionado.

É claro que é interessante ver que seu site está em alguma posição do buscador, no entanto, também é preciso saber que a maioria dos usuários do Google não chegam nem a acessar a sua segunda página de pesquisa.

Por isso, vamos ver como funciona o processo de ranqueamento no próximo tópico. Confira!

3- Rankeamento

Por último, após o algoritmo do Google indexar o seu site em sua página de busca, é a hora mais importante: verificar qual o nível de relevância do seu conteúdo ou página e então, de acordo com seus critérios, posicioná-la em alguma das páginas.

Esse posicionamento pode ser muito bom, e você estar na primeira página, ou ir evoluindo ao longo das manutenções realizadas no texto ou com o aumento da relevância do conteúdo por partes externas.

Se você escreve sobre fita de led, por exemplo, em uma época em que o assunto não é popular, seu texto também não terá muita procura e, consequentemente, também não será visto como um conteúdo relevante.

No entanto, se chegar um momento em que o produto se tornar muito popular, é possível que seu site alcance uma melhor posição. Não podemos afirmar nada, pois além desse critério, existem diversos outros, como:

  • Velocidade do carregamento da sua página;
  • Experiência do usuário na navegabilidade do conteúdo;
  • Uso adequado das palavras-chave;
  • Responsividade, ou seja, fazer com que seu conteúdo seja acessado facilmente por qualquer dispositivo;
  • Boa estratégia de link building;
  • Entre outros.

Tenha uma página relevante e se destaque

Ao longo do post, ficou claro que ter um site bem posicionado na página de pesquisa do Google é o sonho de qualquer profissional e empresa.

Com um conteúdo com um bom rankeamento, o negócio pode atingir novos patamares, encontrar novos clientes, receber mais tráfego em sua página e se tornar mais conhecido pelo seu público.

Existem inúmeros benefícios, no entanto, para que isso aconteça, é essencial atender a todos os critérios do algoritmo do Google e estar por dentro de todas as atualizações desse sistema.

Agora que você já sabe tudo sobre o algoritmo do Google e como funciona o seu processo de ranqueamento, o que acha de desenvolver alguma estratégia e se tornar um grande player em sua página de busca? Gostou do post?

Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

Compartilhe